5 dicas para a rotina do sono

Não importa se você é adulto, jovem, criança ou bebê: todos os seres humanos possuem um reloginho interno, que controla o seu ritmo circadiano (mecanismo pelo qual nosso organismo se regula entre o dia e a noite). Acontece que esse reloginho é meio capenga e precisa de marcadores externos para funcionar direito e fazer com que a gente durma e acorde na hora adequada. 

Por isso é tão importante que a família possua uma rotina de sono. Estabelecer isso não vai auxiliar apenas o bebê a dormir melhor, mas vai ajudar todos os integrantes da casa.

Você já pode criar uma rotina que estabeleça bons hábitos de sono a partir dos 6 meses. E o pulo do gato para o sucesso está na constância. Ou seja, todos os dias é preciso fazer tudo igual – até aos finais de semana! Mas não se esqueça que isso aqui não é um manual. Cada criança é única e o que funciona para uma não funciona para outra. São só ferramentas que podem nos ajudar a olhar para a nossa rotina.

Para ajudar a criar sua rotina de sono, então, aqui vão 5 dicas:

  1. Respeite as sonecas: dormir durante o dia não atrapalha o sono noturno dos bebês e crianças pequenas, pelo contrário. Portanto, não tente evitar que seu filho durma durante o dia, porém, é importante que a soneca acontece com a menor alteração possível no ambiente, isso significa que a claridade deve ser mantida, assim como o ritmo da casa. Isso ajuda no entendimento de que o sono do dia é diferente do da noite.
  2. Prepare o ambiente: ao anoitecer, diminua os estímulos da casa e crie um ambiente agradável, propício ao sono, evitando barulho e claridade excessiva. Uma opção é deixar apenas luzes indiretas, como um abajur, iluminando os ambientes. Uma sequência que costuma funcionar é tomar banho e vestir o pijama. Uma música mais calma ou uma leitura tranquila costumam ajudar.
  3. Atenção aos brinquedos: um pouco antes de anoitecer, é interessante retirar de cena aqueles brinquedos mais barulhentos e luminosos, caso a criança tenha. Procure guardar esses objetos e deixar disponível atividades mais tranquilas, como jogo da memória, dominó, quebra cabeça, bonecas etc.
  4. Telas: o ideal é cortar qualquer tipo de tele (isso inclui a televisão!) duas horas antes de dormir. Se isso não for possível, então, afaste os pequenos das telas, no mínimo uma hora antes do horário de dormir. A luminosidade das telas somada aos possíveis conteúdos que a criança acessa (pode ser um simples desenho, inclusive) estimulam os pequenos e atrapalham no processo do sono.
  5. Descubra o ritmo do seu filho: é normal a criança ficar agitada cerca de duas horas antes do horário de dormir. É aquele momento em que eles não param de correr, sobem em cima do sofá, pulam, querem jogar bola e você só pensa que será impossível fazer a acriançada dormir. Esse processo faz parte do ciclo do sono e é normal. É como se fosse aquele último gás que damos antes de nos entregar. Portanto, se uma criança adormece às 23h e queremos que ela durma mais cedo, não adianta colocá-la na cama as 21h. Ela vai estar bem na zona proibida do sono. Para funcionar, será preciso reajustar todo o ritmo.

Mas papai…, de Mathieu Lavoie e Marianne Dubuc. Compre na loja da Jujuba.

Aproveitar até o último minuto de potência para conseguir ficar de olhos abertos é a missão das crianças. Por isso, toda vez que o assunto é o sono dos pequenos, invariavelmente, o livro Mas papai…”, de Mathieu Lavoie e Marianne Dubuc, vem à memória. Talvez esse papai seja mesmo muito esquecido ou, então, suas crianças sejam espertas demais e conseguem enrolar o papai para ficarem acordadas. De qualquer forma, diríamos que “qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência” – ou não!

Compartilhar Post
Escrito por
Sem Comentários

Deixe um comentário