7 dicas para lidar com o ciúme entre irmãos

A chegada de um irmão sempre vem acompanhado de muitos sentimentos: ciúmes, raiva, alegria, amor. E como lidar com todos eles, acolhendo-os, e não negando sua existência?

Essa nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente quando a criança é bem pequena, porque o mundo dela ainda gira bastante em torno dos pais. Embora não seja possível impedir que o ciúme exista, é fundamental mostrar para a criança que ela continua importante, mesmo com a chegada de um bebê.

Para ajudar na complexa tarefa de lidar com o ciúme de irmãos, aqui vão 7 dicas:

  1. Permita que o pequeno participe da chegada do bebê. Isso pode ser feito de diversas maneiras: levando aos ultrassons, incentivando a conversar com a barriga e sentir o bebê mexer, permitindo que ajude a escolher os objetos que serão do bebê, a arrumar o quarto. Quando o bebê nascer, não impeça que a criança mais velha tenha contato com o pequeno. Com sua supervisão, coloque no colo, ensine a balançar o carrinho e até segurar as perninhas durante uma troca de fralda. Ajude o irmão mais velho sentir que ele é importante não só para vocês como também para o bebê.

  2. Lembre-se: o irmão mais velho ainda é uma criança. Às vezes, quando uma criança menor chega em casa, os pais colocam uma responsabilidade grande demais nos maiores. Mas, não se esqueça de que, até pouco tempo atrás, eles eram os bebês da casa. Por isso, entenda que algumas atitudes são próprias da idade que possuem e precisam ser acolhidas, enquanto outras ações podem ser um pedido por atenção que também precisa ser levado em consideração.

  3. Nunca compare um filho com outro. Os filhos são sempre muito diferentes um do outro e isso é ótimo. Portanto, ao invés de comparar, ressalte o que cada um tem de bom ou o que precisa melhorar, de forma individual.

  4. Uma criança mais introspectiva e que não pede muita atenção precisa de olhos atentos, afinal, não é porque não sinalizam que elas não querem ou não sentem falta de carinho. Esteja sempre atenta e pronta para dar afeto à sua criança mesmo que ela não peça. Aproveite e reforce que seu amor não tem preferência.

  5. Separe um tempo para dar atenção exclusiva para cada filho. Essa dica vale tanto para o pai quanto para a mãe, assim, a criança vai se sentir única para cada um dos genitores e o ciúme entre os irmãos pode diminuir.

  6. A criança aprende e apreende o mundo pelo brincar. Então, utilize dessa ferramenta para reforçar a importância da amizade entre os irmãos. Brincadeiras colaborativas, em que um precise do outro, pode ser uma forma de demonstrar que, quando agem juntos, tudo fica mais divertido. Outra forma de mostrar sobre a importância da amizade entre os irmãos é contando sobre a relação que tem com seus irmãos (se for o caso) ou dando exemplos de outras famílias.

  7. Fique de olho nas brigas. Por mais que sejam normais e façam parte do desenvolvimento infantil e do estabelecimento da relação entre os irmãos, os conflitos podem dar pistas de quais situações mais colocam os seus filhos em lados opostos. Com essa informação, é possível traçar estratégias para que ambos se sintam seguros e valorizados.

 

capa do livro Eu não gosto de você, de Raquel Matsushita

Eu não gosto de você, de Raquel Matsushita. Compre na loja da Jujuba!

Além dessas dicas, que tal se valer da literatura como ponte para que os irmãos mais velhos se sintam acolhidos? O livro Eu (não) gosto de você!, escrito e ilustrado por Raquel Matsushita, conta a história de uma menina que ganhou um irmão e, junto, todos esses sentimentos de ciúmes, raiva, alegria, amor. Essa é uma história que abraça as crianças reais, que também ficam bravas, irritadas e com medo.

Post Tags
Compartilhar Post
Escrito por
Sem Comentários

Deixe um comentário